Palma forrageira na alimentação de ruminantes: revisão

Autores

  • Amanda Oliva Brandão
  • Antônio Eustáquio Filho

DOI:

https://doi.org/10.46636/recital.v2i3.166

Palavras-chave:

Dieta, Cactácea, Carboidratos não fibrosos (CNF), Semiárido

Resumo

O sucesso da pecuária no semiárido brasileiro tem forte relação com a regularidade e distribuição das chuvas na região. Dessa forma, o cultivo de culturas com menores exigências hídricas passam a ser a chave para manutenção dos sistemas de produção, especialmente, de ruminantes. Neste cenário, a palma forrageira surge como uma excelente alternativa para a alimentação de ruminantes. A palma forrageira é excelente fonte de energia, rica em carboidratos não fibrosos e nutrientes digestíveis totais, porém não se recomenda a utilização deste produto exclusivamente na alimentação animal, devido ao seu baixo teor de fibras em detergente neutro e proteína. Desta forma, recomenda-se associá-la a uma fonte de fibra de alta efetividade e de proteína, para a manutenção das condições normais do rúmen. O objetivo com esta revisão foi realizar um levantamento bibliográfico sobre as principais características nutricionais e formas de uso da palma forrageira na alimentação de animais ruminantes além de reunir informações sobre a viabilidade econômica do uso dessa cactácea.

Publicado

2021-04-09

Como Citar

BRANDÃO, A. O.; EUSTÁQUIO FILHO, A. Palma forrageira na alimentação de ruminantes: revisão. Recital - Revista de Educação, Ciência e Tecnologia de Almenara/MG, [S. l.], v. 2, n. 3, p. 83–101, 2021. DOI: 10.46636/recital.v2i3.166. Disponível em: http://recital.almenara.ifnmg.edu.br/index.php/recital/article/view/166. Acesso em: 7 maio. 2021.