Desempenho de novas variedades de mandioca indústria cultivadas em ambiente irrigado no município de Januária/MG

Autores

  • Ednaldo Liberato de Oliveira IFNMG - CAMPUS JANUARIA
  • Nelson Licínio Campos de Oliveira IFNMG-Campus Januária
  • Cândido Alves da Costa UFMG-ICA
  • Josué Antunes de Machado IFNMG-Campus Januária
  • Ayrton Farias Viana

DOI:

https://doi.org/10.46636/recital.v4i1.246

Palavras-chave:

Manihot esculenta crantz, Produtividade de raiz, Rendimento de farinha

Resumo

Este trabalho tem como objetivo avaliar as características fitotécnicas, produtividade de raízes, percentuais de amido e produção de farinha de quatro variedades de mandioca indústria (BRS CIDADE, BRS FORMOSA, BRS MANI BRANCA e BRS KIRIRIS) em três épocas de colheitas (aos oito, dez e doze meses após plantio), em ambiente irrigado, no Norte de Minas Gerais. O ensaio foi conduzido na área experimental do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG) – campus Januária. O delineamento utilizado foi em blocos casualizados, sendo os tratamentos as variedades de mandiocas mencionadas, três épocas de colheitas com três repetições. O plantio foi realizado no dia 07 de novembro de 2019. Todas as variedades obtiveram produtividades satisfatórias de raízes, variando de 25,0 ton/ha a 48,4 ton/ha, considerando uma densidade de vinte mil plantas por hectare, com espaçamento entre linha de 1,0 metro e espaçamento entre plantas de 0,5 metros. A variedade BRS Cidade se destacou significativamente das demais variedades, com relação aos parâmetros: teor de amido (38,87%) e rendimento de farinha (39,63%), apresentando os melhores resultados quando colhida aos dez meses após o plantio.

 

Downloads

Publicado

26.05.2022

Como Citar

OLIVEIRA, E. L. de; OLIVEIRA, N. L. C. de; COSTA, C. A. da; MACEDO, J. A. de; VIANA, A. F. . Desempenho de novas variedades de mandioca indústria cultivadas em ambiente irrigado no município de Januária/MG. Recital - Revista de Educação, Ciência e Tecnologia de Almenara/MG, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 201–214, 2022. DOI: 10.46636/recital.v4i1.246. Disponível em: https://recital.almenara.ifnmg.edu.br/index.php/recital/article/view/246. Acesso em: 7 out. 2022.